(Nada como) Um dia após o outro

Venho pensando muito em planos. Em como eu fazia tantos deles. “Como você se vê daqui cinco anos?” Agora já nem sei. Não sei nem o que vou fazer amanhã. Deixa eu viver o hoje. Viver a boa nova a cada dia.

Às vezes me pergunto se isso não é indício de desleixo, sinal de que ando me preocupando de menos. Aí me lembro de como me preocupava demais, e de como era tão ruim, e de que preciso encontrar o equilíbrio, e essa é parte do caminho.

E nem vou parafrasear essa letra, porque a poesia dela é a medida certinha do que eu quero expressar. Além disso, não quero correr pela vida, quero apreciar. Não quero me limitar aos meus planos, quero é sonhar com quem tem pensamentos mais altos que os meus. E nada como um dia após o outro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s