La La Land e a vaidade de querer o infinito

“O que seria da vida sem as coisas que não existem?” Assim provocava Antônio Abujamra a Eduardo Sterblich, um ator bobo vindo de um programa machista que pretensiosamente pretende interpretar Samuel Beckett para ser ovacionado como Paulo Autran por pessoas que nem mesmo a vida tem interesse, mas aos quais todos desejam ser comparados para que o viver possa ter cores de eternidade antes que acabe. … Continuar lendo La La Land e a vaidade de querer o infinito

A arte penal de colorir a cidade

O que é belo? O que é arte? O que é crime? Não foram poucas as vezes que me vi em discussões que partiam dessas perguntas, por isso percebi a necessidade de alguns breves pontos serem levantados, mas antes, queria falar sobre a cidade. Nos encontros e plantios humanos ao longo da história foram se formando centros sociais, de convívio e comércio, que passaram a … Continuar lendo A arte penal de colorir a cidade

Faça-se o favor: não compare sua beleza

Outro dia vi uma menina que tinha o cabelo bem curto, e me peguei pensando com meus botões sobre como aquele corte combinava com ela. Sempre costumo achar cortes curtos muito bonitos em mulheres com pescoço alongado, o que era o caso. Sei lá, acho que dá um ar de elegância instantâneo. Depois de um tempo, estava eu num ponto de ônibus e essa moça … Continuar lendo Faça-se o favor: não compare sua beleza