Mulher Maravilha, um filme sobre graça

Patty Jenkins quis fazer Mulher Maravilha logo depois de seu primeiro filme, Monster – Desejo Assassino (2003), que foi bem nas bilheterias e nas críticas. Se realizado naquela época, talvez Sandra Bullock ou Catherine Zeta-Jones figurariam como Diana, a princesa de Temiscira. Jenkins foi cotada para o projeto de levar a heroína às telas em 2008, mas recusou devido à gravidez. Ela estava na direção … Continuar lendo Mulher Maravilha, um filme sobre graça

Amar é sempre ser vulnerável. Até na arte.

Um dos meus maiores receios na hora de pensar em tatuagem é que enjoo muito rápido das coisas, então me comprometer com um desenho ou uma frase permanentemente marcados no meu corpo pode ser um tiro pela culatra. Mas se tem uma frase da qual nunca vou me enjoar é “Amar é sempre ser vulnerável”. E não necessariamente pela beleza estética dessa junção de palavras, … Continuar lendo Amar é sempre ser vulnerável. Até na arte.

Todo dia é dia de querer viver sem medo

Se tem um trem que me tira mais tempo do que deveria, é assistir aos monólogos e entrevistas do The Late Show with Stephen Colbert. Tá quase chegando ao nível de vício. Numa entrevista semana passada, Stephen perguntou ao Roy Wood Jr, que é negro e comediante, o que ele vai ensinar ao filho que acabou de nascer. Ele respondeu “a primeira coisa que vou … Continuar lendo Todo dia é dia de querer viver sem medo

Faça-se o favor: não compare sua beleza

Outro dia vi uma menina que tinha o cabelo bem curto, e me peguei pensando com meus botões sobre como aquele corte combinava com ela. Sempre costumo achar cortes curtos muito bonitos em mulheres com pescoço alongado, o que era o caso. Sei lá, acho que dá um ar de elegância instantâneo. Depois de um tempo, estava eu num ponto de ônibus e essa moça … Continuar lendo Faça-se o favor: não compare sua beleza

Feliz aniversário, meu amigo

Esses últimos dias de dezembro formam mesmo a época mais maravilhosa do ano. E em grandíssima parte por conta do aniversário de Jesus. Esse podia ser um texto enorme sobre o fato de a cada ano parecer que querem cada vez mais tirar Jesus de sua própria festa? Podia. Mas por hoje quero mesmo é ficar do ladinho dele, porque quando amigo faz aniversário, não tem … Continuar lendo Feliz aniversário, meu amigo

Ainda somos os mesmos

Leia ouvindo:  Deve ter ocorrido uma convenção nacional dos professores de ciências do ensino fundamental, lá pelo início dos anos 2000, na qual ficou determinada, por decisão unânime, a exibição de Ilha das Flores (1989) aos alunos. Naquele cenário de sala de aula, o curta de Jorge Furtado servia para ilustrar a trajetória do alimento desde o  produtor até nossa mesa e então ao lixão, para, … Continuar lendo Ainda somos os mesmos

Como ser famoso na internet, por Miranda Sings

A receita de Miranda Sings para o estrelato é muito simples: acredite no seu talento; em hipótese alguma aceite não como resposta; priorize seus sonhos acima de qualquer coisa; seja completamente alheio às pistas que as pessoas dão no convívio social, tais como sarcasmo e ironia; por fim, não leve a sério ninguém que queira apontar suas falhas – é tudo recalque. Seguindo à risca … Continuar lendo Como ser famoso na internet, por Miranda Sings

Que tal deixar o Google um pouquinho de lado?

Enquanto eu seguia rumo à parada na qual esperaria pelo veículo de transporte coletivo que facilitaria minha locomoção pela cidade (leia-se: ia pegar ônibus), notei que em uma das garagens no caminho estava estacionado um Eclipse, modelo da Mitsubishi, um esportivo compacto, fabricado entre 1989 e 2011, primeiro carro que o personagem do Paul Walker dirige em Velozes e Furiosos e tudo mais. Quando criança, eu … Continuar lendo Que tal deixar o Google um pouquinho de lado?

Arte que aponta pra vida, arte que aponta pra morte

Rami Malek e Christian Slater estão para “Mr. Robot” (2015-, USA) assim como Edward Norton e Brad Pitt estão para “Clube da Luta” (1999). Talvez com um pouco mais de carisma e um pouco menos de paranoia. O seriado, que foi uma das melhores estreias do ano passado, levando o Globo de Ouro de melhor série dramática, tem vários elementos que remetem ao filme de … Continuar lendo Arte que aponta pra vida, arte que aponta pra morte

Às vezes ser 100% Jesus significa perder

Não consegui acompanhar muito dos jogos olímpicos, o que causou uma certa tristeza no meu coração. É tão bom se sentir parte daquilo, mesmo que seja apenas torcendo por gente que até um dia atrás você nem sabia o nome. É inspirador testemunhar tantas demostrações de determinação, sacrifício e superação. Agora que a Olimpíada chegou ao fim (e sempre bom lembrar que a Paraolimpíada vêm … Continuar lendo Às vezes ser 100% Jesus significa perder